Erro nos cálculos

 

Todos – governo, oposição e mídia – embarcaram na canoa dos “25 anos em defesa da ética” com os quais o PT teria rompido. Sejamos um tantinho mais sensatos... Logo ao início do governo petista, 23 anos após a fundação do Partido (dito) dos Trabalhadores, houve uma ruptura com seus preceitos programáticos e com a ética (estão aí o Silvinho Pereira, o Delúbio Soares – que, consta, sem serem funcionários do governo dispunham de uma sala equipada no Planalto – e Waldomiro Diniz que não me deixam mentir!)

E não é a oposição – de direita ou de esquerda – que está jogando fora ou desconsiderando os 23 anos de defesa da ética na política. Foi o próprio PT que optou por assim proceder, mas não consegue percebê-lo ou não quer que percebamos...


E os dois processados no Supremo?

Cadê o Henrique Meirelles – que até hoje não explicou direito onde diabos morava em 2001 – e Romero Jucá – que até hoje não explicou como é essa história das fazendas virtuais apresentadas como garantia de empréstimo?

Ambos processados pelo Supremo Tribunal Federal, acabaram sumindo do noticiário e dos discursos dos Senhores Parlamentares devido ao imbróglio levantado pelo novo paladino da ética, o deputado governista Roberto Jefferson, relativo ao pagamento de mesadas a deputados e denúncias diárias de corrupção no governo.


Megalomania

Em discurso na cidade de Luziânia – GO, Lula disse textualmente: “ninguém neste país tem mais autoridade moral e ética do que eu para fazer o que precisa ser feito neste país.” Acima do clero, de todas as Igrejas, de todos os cultos religiosos, filosóficos e institucionais, acima de tantas lideranças que jamais se envolveram ou prometeram – sem cumprir – mundos e fundos a aliados venais, paira altaneiro Lula como paladino da ética... Convenhamos, o Brasil está muito mal de ética, mas a sujeira começa precisamente no Palácio do Planalto. Esta foi mais uma infeliz declaração do presidente que mais declarações e atitudes infelizes já perpetrou na história desta combalida Nação.

Quem manda investigar, manda abafar

Não podemos nos esquecer: quem tem poderes para ordenar uma investigação, tem poderes para ordenar a cessação da investigação. É justamente por isso que – além da Polícia Federal e da Corregedoria da União – a CPI é necessária. Tem liberdade, isenção e chega a autoridades blindadas aos policiais federais.


O Mantra de Dirceu

O Brasil tem cada coisa... Até ministro que é derrubado por denúncias de corrupção provindas de um aliado do governo cai vexatoriamente, mas tem a desfaçatez de dizer ser “uma estratégia para defender o governo em foro mais apropriado”.

Dirceu caiu porque é corrupto e corruptor. E saiu rapidinho para pelo menos tentar evitar que o lamaçal engolfe também o Presidente da República. Em seu primeiro pronunciamento na Câmara repete seu mantra preferido “este é um governo que não rouba, não deixa roubar e prende quem rouba” – Tática de Goebbels, segundo a qual “uma mentira repetida mil vezes se transforma em verdade”. Não cola! Aí estão o Waldomiro Diniz, o Henrique Meirelles, o Romero Jucá e vários outros da mesma cepa soltinhos da silva e cheios de autoridade...


Concordando em parte com o Editorial da Gazeta

Todos os desiludidos do Partido (dito) dos Trabalhadores – o sociólogo Chico Oliveira, a Senadora Heloísa Helena, Michel Temer, o antropólogo José de Oliveira Martins, a filósofa Marilena Chauí, Plínio de Arruda Sampaio, etc. o estão justamente porque o PT prometia mudar o país, mas acabou mudando de lado e hoje está fazendo precisamente o que os tucanos faziam, ainda mais duramente. Ressalva à corrupção, que nos tempos tucanos era menor ou melhor escondida...

A mea culpa e a autocrítica não estão disfarçadas, fazem parte das práticas e do ideário da esquerda. Erramos. Fomos enganados! Pensávamos eleger um governo socialista e democrático e conduzimos ao poder um governo tão neoliberal quanto o anterior e incrivelmente antidemocrático. O Partido (dito) dos Trabalhadores rompeu com a ética e com todo o seu programa assim que assumiu o governo. Tampouco concordamos que “para governar uma Nação com tantas e tamanhas complexidades” se precise fazer alianças à direita, esparrela em que PSDB e PT igualmente caíram e pagam por isso.

Conto-me entre aqueles que prevêem uma convergência entre o PT (que agora, finalmente, demonstra sua verdadeira feição) e o PSDB, devido à inquestionável similitude de seus programas e práticas. Não julgo isto um mal ou um bem. É mera constatação empírica. Quem viver, verá!

 

Lázaro Curvêlo Chaves - 23/06/2005






© Copyright libertad-digital.com





Development Services Network Presence
www.catalanhost.com