Brasil à deriva

 

Em sua última estada no Brasil, entre a reunião do G-8 na Escócia e a viagem da semana que vem a Paris para o “Ano do Brasil na França”, o Presidente da República mais uma vez tentou levar a cabo um acordo com o PMDB através do loteamento de alguns ministérios e sofreu um dos maiores fiascos de sua desastrada gestão: foram guindados a ministros alguns peemedebistas fisiológicos ligados há tempos a este governo. Imediatamente sete governadores, o presidente do partido, dois ex-governadores e um Senador da República (Pedro Simon) divulgaram uma nota repudiando a manobra e comunicando o desligamento dos novos ministros do partido...

Já não se espera mais que Lula cumpra os compromissos de campanha ou mesmo que seja coerente com seu próprio passado histórico existencial. Espera-se miseravelmente que governe, mas, por mais que se esforce, só consegue produzir factóides, muita propaganda e trazer uma desgraceira danada para o país.

As investigações de corrupção se aproximam perigosamente do Presidente Lula e mesmo seus opositores mais ferrenhos tudo fazem para que pelo menos ele seja poupado a fim de evitar que algo ainda mais grave aconteça.

Mas a Verdade está em marcha. E nada a deterá!


As elites se defendem

A fim de que a monstruosa crise política que se abateu sobre o governo e o Partido (dito) dos Trabalhadores não afete a política neoliberal rapinante que há anos jugula os pobres e a classe média deste país, o ministro Antônio Palocci convocou lideranças empresariais, políticas e bancárias de todos os matizes políticos com potencial governante a um amplo acordo para manter o controle da economia nas mãos das elites. O mentor das propostas abraçadas e aplaudidas por todos os presentes foi ninguém menos que o antigo Czar da Economia Nacional durante o governo do general João Baptista Figueiredo, Antônio Delfim Neto.

Isso mesmo: num encontro entre tucanos, petistas, peemedebistas, pefelistas, banqueiros e grandes empresários formalizou-se um compromisso declarado no sentido de liquidar com o déficit público – uma evidente impossibilidade lógica – reconhecendo uma dívida monumental e espúria.

Direto ao ponto, as elites econômicas que governam o Brasil se comprometeram a, aconteça o que acontecer com a política brasileira em função do mar de lama em que o atual governo se afoga, a dívida será paga e todas as garantias serão dadas para que a ordem econômica lesiva aos interesses dos trabalhadores seguirá sendo executada com rigor draconiano.

Para tanto, guindado ao posto de guru de toda a economia nacional, o cadáver insepulto Delfim Neto, propõe que se chegue a um “déficit zero”, ou seja, que os brasileiros paguem mais juros e que o governo invista ainda menos em saúde, educação, segurança, saneamento, etc. Que a prioridade número um da Nação brasileira siga sendo o enriquecimento das elites governantes.

Não me conto entre os ingênuos que julgam este governo incapaz de levar adiante um processo tão draconiano e impopular em época tão sombria. Jamais se deve subestimar a ganância do Capital ou a crueldade de quem é capaz de apunhalar pelas costas antigos aliados.


Não ao terrorismo internacional!

Uma coalizão liderada pelos EUA e Inglaterra massacra milhares de seres humanos inocentes com um poderio bélico sem paralelo no mundo, utilizando suas monstruosas armas de destruição em massa e seguem destruindo, prendendo, desrespeitando direitos humanos e agredindo pelo mundo afora, em especial no Afeganistão, no Iraque e na Palestina. Massacres a populações civis desarmadas e inocentes – atos terroristas por definição – devem ser severamente condenados pela opinião pública internacional.

Na última quinta-feira aconteceram episódios destrutivos em Londres e tudo indica que seja mais um ato de terrorismo. Nota atribuída a Al Qaeda , informa que novos ataques ao Ocidente se seguirão a menos que esta nova cruzada contra os árabes e muçulmanos cesse, com a retirada total das tropas ocidentais das Nações invadidas e seus dirigentes e responsáveis sejam julgados pelos crimes cometidos contra a humanidade por um Tribunal Internacional.

Os crimes cometidos por Saddam Hussein nada são comparados àqueles cometidos por George W. Bush, Tony Blair e seus aliados nos países ricos em petróleo e pobres em justiça.

Erram os ocidentais ao massacrar a população civil no Afeganistão, no Iraque e na Palestina mas erram muito mais os árabes ao atacar a população civil em Londres: é um ato de vingança e este tipo de atitude conduz a civilização islâmica a regredir ao nível moral rasteiro em que se encontra a sociedade ocidental. Condenação irrestrita e total ao terrorismo internacional, venha ele de onde vier!

Lázaro Curvêlo Chaves - 07/07/2005


A Nota do PMDB

Os Governadores do PMDB, reunidos com o Presidente Nacional do Partido, manifestam ao povo brasileiro o seguinte:

1. Defendemos a apuração integral de todos os fatos que estão chocando o País, para que o povo brasileiro conheça a verdade, pois, só através dela, haverá estabilidade e governabilidade;

2. Reiteram a decisão tomada na Convenção Nacional do dia 12 de dezembro de 2004, que determinou o afastamento de todos os membros do Partido do Governo Federal;

3. Propõem o desligamento imediato do PMDB de todos aqueles que continuarem descumprindo a decisão soberana da Convenção Nacional;

4. Os Senadores José Sarney e Renan Calheiros nunca estiveram autorizados a negociar cargos e funções em nome do Partido, motivo pelo qual os Governadores censuram essas tratativas;

5. Reiteram que os filiados que integram o Governo não representam o Partido, tanto que serão desligados do PMDB;

6. Reafirmam sua convicção de que a atual crise tem origem na incompatibilidade entre as propostas de campanha e as ações de governo, em especial em relação à política econômica.

Brasília, 6 de julho de 2005

 

MICHEL TEMER

Presidente Nacional do PMDB

***

ROSINHA GAROTINHO

Governadora do Rio de Janeiro

***

JARBAS VASCONCELOS

Governador de Pernambuco

***

GERMANO RIGOTTO

Governador do Rio Grande do Sul

***

LUIZ HENRIQUE

Governador de Santa Catarina

***

ROBERTO REQUIÃO

Governador do Paraná

***

JOAQUIM RORIZ

Governador do Distrito Federal

***

MARCELO MIRANDA

Governador do Tocantins

***

PEDRO SIMON

Senador – Ex-Governador RS

***

ANTHONY GAROTINHO

Ex-Governador RJ

***

ORESTES QUÉRCIA

Ex-Governador SP






© Copyright libertad-digital.com





Development Services Network Presence
www.catalanhost.com