A CNBB, os 2/5 dos Infernos e uma família em fuga

 

A Campanha da Fraternidade da CNBB deste ano já produz excelentes resultados acerca da análise da vida dos brasileiros sob o governo de Lula e do PT.

“O país se transformou no paraíso dos banqueiros, no purgatório dos bancários e no inferno dos correntistas.” O outro lado: Lula se diz contrariado e informa que os Bispos da Igreja Católica Apostólica Romana “estão fazendo uma avaliação equivocada”. Não é bem assim... Que há um equívoco não resta dúvida! Mas ele está no inferno de purgações em que Lula transformou o Brasil, não na análise da CNBB.

Nunca antes neste país tivemos um governo tão ruim, tão agressivo à população, tão corrupto e incompetente para gerir a vida das pessoas. Nem Collor de Mello mergulhou em tamanha esbórnia de corrupção. FHC, com todos os defeitos, mantinha salários um tantinho menos indignos e exigia o comparecimento a escolas ou outras formas de contrapartida para que a miséria e o desemprego por ele causados fossem minorados.

O único termo de comparação possível – e mesmo assim com vantagem para o antecessor histórico – ainda é com o Visconde de Barbacena, que fazia às vezes de Vice-Rei do Brasil ali por 1789 e cobrava impostos de 20% por todos os bens produzidos no país, em especial o ouro. Tudo era “quintado” e as pessoas se referiam àquele arrocho insuportável como “Os Quintos dos Infernos”. No governo Lula a equipe econômica celebra recordes após recordes na arrecadação de impostos que, hoje, ultrapassam 40% de tudo o que se produz.

Pagamos ao governo Lula Dois Quintos dos Infernos de impostos generalizados e como este dinheiro é gasto? Mensalão; suborno a parlamentares venais para que votem contra suas consciências e os legítimos interesses do povo brasileiro; loteamento da máquina estatal a apaniguados políticos; tráfico de influência; propagandas caríssimas anunciando maravilhas fantasiosas no país das desgraças reais, etc.

E o povo surpreendentemente anestesiado! Curtindo carnaval, ansiando pelo Hexacampeonato no futebol, gastando cada vez mais dinheiro para comprar cada vez menos coisas e elogiando o governo. Chega-se à conclusão que a Ditadura Militar, que começou com o processo de liberalização e abertura do capitalismo brasileiro, agiu com vulgar amadorismo, pois era um regime francamente antipático. Lula consegue miraculosamente fazer muito pior e se mantém simpático – segundo pesquisas discutíveis de opinião – a mais de 50% do eleitorado. Será? Não posso avaliar se Lula merece continuar saqueando os pobres e transferindo aos ricos e banqueiros por mais 4 anos num processo cada vez mais agudizante. Mas o povo brasileiro, com toda a certeza do mundo, depois da Traição monstruosa que o caracteriza, não merece Lula no comando do país se possível nem mais um segundo!


Caso Celso Daniel é um pântano!

Perdi a conta de quantos seres humanos morreram misteriosamente logo antes ou pouco depois de prestar depoimentos informando que o prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel, foi violenta e barbaramente torturado, sempre com insinuações altamente sugestivas que levam à inexorável conclusão que se tratava de um esquema de extorsão comum a todas as prefeituras petistas e envolvia toda a cúpula do Partido, particularmente o Sr. Lula da Silva, sabedor e beneficiário do esquema, conhecido como traiçoeiro, vingativo, autoritário, prepotente, arrogante, “dono da verdade”, incapaz de aceitar opiniões contrárias.

Leio nos jornais desta quinta-feira pós carnavalesca que a família de Celso Daniel já não se sente segura no Brasil após a série de ameaças diretas e veladas que vem recebendo sistematicamente. Detalhe sinistro em grau superlativo: “por questão de segurança, a família não quer tornar públicos os países de destino.”

Em depoimento na CPI dos Bingos os irmãos do prefeito assassinado, Bruno e João Francisco, reafirmaram a convicção de que a morte do prefeito está relacionada a um esquema de corrupção montado na Prefeitura de Santo André para financiar o PT.

No mesmo dia, em acareação com Gilberto Carvalho, chefe-de-gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ex-assessor de Celso Daniel, chegaram a dizer que Carvalho não apenas tinha conhecimento do esquema como teria descrito a entrega de dinheiro feita por ele a José Dirceu, então presidente do PT.

Logo a seguir chegou a João Francisco uma carta anônima. Dizia que ele e Bruno iriam morrer. Depois, em janeiro deste ano, os dois receberam por e-mail uma nova ameaça, desta vez contra as "sobrinhas do prefeito, filhas dos irmãos". Mais tarde, uma pessoa conhecida da família relatou ter ouvido detalhes do planejamento do seqüestro das jovens.

Diante de ameaças assim vindas precisamente “de cima”, não é de se estranhar que os irmãos desejosos de aumentar sua sobrevida física busquem asilo em país mais seguro do que este em que as autoridades suprimem a vida de gente honesta que denuncia seus crimes...

 

 

Lázaro Curvêlo Chaves 02/03/2006

 





© Copyright libertad-digital.com





Development Services Network Presence
www.catalanhost.com