Os números vão cada vez melhor. Já o Brasil...

 

Durante mais uma semana fomos bombardeados por propagandas maciças dando conta de que, segundo os levantamentos de institutos de pesquisa, a distância entre os mais pobres e os mais ricos no Brasil teria diminuído aos níveis históricos mais baixos das últimas décadas. Uma leitura superficial destes números – como esta feita pela propaganda governista – indicaria estar havendo maior justiça social distributiva de rendas no Brasil o que, sabemos, não é verdade. Vivemos no pior dos mundos neste quesito, o mundo em que os lucros dos banqueiros e jogadores alcançam os níveis mais altos de toda a História, todo o trabalho produtivo é penalizado com os impostos e juros mais elevados do mundo e o desemprego atinge mais de 30% das pessoas em idade produtiva.

Este foi mais um aprendizado petista com o tucanato, mais uma vez com os aprendizes superando os feiticeiros: números maquiados para que pareçam bem na propaganda. Talvez um dia venhamos a saber o que está por trás disso e como é que eles conseguem chegar a tal ponto. Assim como talvez um dia venhamos a descobrir quem – e por que motivos – matou Celso Daniel, todas as testemunhas que, de uma forma ou de outra implicam o Partido (dito) dos Trabalhadores e ameaçam de morte a própria família do morto obrigando-os a buscar asilo político em outros países.


Acordão entre o PT e o PFL salva Brant e Luizinho de cassação

Descumprindo recomendações dos relatores do Conselho de Ética da Câmara, o plenário da Casa optou por considerar a prática de caixa 2 ou “recursos não contabilizados” uma prática lícita, legal, legitimada por quase 300 picaretas...

Roberto Brandt foi absolvido por 283 votos contra meros 156 senhores deputados presentes ao Plenário que votaram pela cassação. Uma diferença confortável de 127 votos.

Professor Luizinho foi salvo por 253 votos contra meros 183 senhores deputados que votaram pela cassação.

Como não poderia deixar de ser, logo após a votação libertadora de dois deputados pilhados tratando de maneira inidônea o patrimônio público, partiram para suas celebrações (em separado, para não deixar muito evidente o acordão em andamento) com seus cúmplices, digo, aliados. Cardápio: pizza com sobremesa de marmelada. Prato que promete agora se repetir nas 9 votações de cassação de deputados mensaleiros ainda por realizar-se.


Quem ganha, quem perde

Ganham Marcos Valério, Lula da Silva, José Dirceu, outros deputados “cassáveis” e todos os políticos acabam de ver corroborada pelo plenário da Câmara, como legítima, a utilização excêntrica que têm feito do patrimônio público.

Perde cada brasileiro que ainda acreditava na honra do Congresso Nacional, perdem o eleitorado e o próprio conceito de democracia. Ficam o Conselho de Ética da Câmara e a CPI do Mensalão desmoralizados: nada do que os corruptos fizeram foi considerado ilícito pela maioria dos senhores deputados...


Lula é ovacionado no maior centro econômico especulativo da Europa

Em 1989 torcíamos pelo torneiro mecânico com a força messiânica de quem imagina alguém incapaz de realizar um governo contra sua própria classe social. Difícil hoje dizer se ele já era um traidor potencial à época ou foi se transformando num monstro à medida que as derrotas o faziam crer que somente cedendo mais do que “nunca antes neste país” ao capital especulativo internacional ele chegaria ao poder.

O espetáculo deprimente de ver um Chefe de Estado e de Governo incapaz de um diálogo direto com qualquer outro Chefe de Estado ou de Governo do mundo por dificuldades com idiomas (inclusive o português) chega ao paroxismo de todo o capital especulativo internacional fazer uma festa para Lula ao lado da rainha do Império Britânico e recebendo uma homenagem inédita a um chefe de estado estrangeiro pela maior concentração de banqueiros e jogadores do mundo que o parabenizam entusiasticamente pela subserviência ao modelo econômico neoliberal, por trair o povo que o elegeu e passar para a defesa intransigente da mais ortodoxa das economias capitalistas subordinadas do planeta Terra.


O Exército nas favelas do Rio

O exemplo vem de cima e, ao perceber como tantos corruptos conseguem ter tamanho sucesso sem ter de trabalhar, meramente saqueando os cofres públicos com o acumpliciamento de quem deveria legislar e quem deveria defender as leis, não chega sequer a ser surpreendente a ousadia dos chamados criminosos menores – estes que, por não terem a sofisticação do domínio da máquina governamental cometem latrocínios e seqüestros diretamente – que chega mesmo a ingressar em quartéis à luz do dia e roubar armamento.

Aporrinhados com a ousadia, os militares mal remunerados, mal preparados e mal equipados ocupam favelas levando medo à população e trazendo ainda mais dor e sofrimento ao povo humilde que “com os de cima” sempre se chega a acordos...

O Exército Brasileiro definitivamente não deve exercer funções de polícia. O governo Lula precisa rever suas prioridades, inverter seu encaminhamento econômico, suprimir as altas verbas destinadas a corrupção e propaganda e passar a alocá-las em saúde, educação, infra-estrutura e segurança.

O primeiro governo Lula já está no final e nada foi realizado em prol do povo trabalhador ou desejoso de trabalhar, só se realizaram proezas para os banqueiros e jogadores. Diz precisar de um segundo mandato para cumprir metas e promessas. Não conheço uma única pessoa de minhas relações pessoais ou profissionais, em São José do Rio Pardo ou em qualquer ponto do Brasil aonde chegue e-mail, que afirme ter a menor intenção de reeleger o traidor. No entanto, “os números” apontam precisamente nesta direção.

Mais uma conquista do governo Lula: eu, que sempre gostei de cálculos e matemática, só ao ouvir o governo falar em “números” fico petrificado. Nunca antes neste país os números foram tão manipulados e mal-utilizados!

 

Lázaro Curvêlo Chaves 09/03/2006

 





© Copyright libertad-digital.com





Development Services Network Presence
www.catalanhost.com